Notícias

ATM pede aplicação de empréstimo do Estado em pavimentação asfáltica de rodovias e destinação de verba aos Municípios

Pavimentação asfáltica entre Municípios cuja ligação ainda não possui asfalto e a aplicação de verba a pelo menos 134 cidades para obras de pavimentação de vias urbanas foram os requerimentos solicitados pela Associação Tocantinense de Municípios (ATM) a serem inclusos no projeto de empréstimo contratado pelo Governo do Estado junto ao Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Palmas, Araguaína, Porto Nacional, Colinas do Tocantins e Paraíso do Tocantins já estão contempladas no projeto original do executivo Estadual e receberão pavimentação asfáltica urbana por meio do Pro-Transporte.

A entidade municipalista protocolou ofício no Palácio Araguaia e Assembleia Legislativa, ao pedir as propostas. As prioridades dos Municípios tocantinenses que podem ser atendidas com o dinheiro do empréstimo foram definidas durante reunião da ATM ocorrida no final de junho, e que contou com a participação de aproximadamente 50 prefeitos das mais diversas regiões do Estado. No encontro, os gestores municipais foram unanimes na decisão de priorizar as cidades que ainda não estão sendo ligadas por asfalto.

Trechos

No ofício, a ATM pontua a necessidade de promover a pavimentação asfáltica entre Taipas do Tocantins/Conceição do Tocantins; Silvanópolis/Pindorama; Lajeado/Tocantínia; Centenário/Trevo de Recursolândia; Lizarda/Novo Acordo e entre Paraíso do Tocantins e Chapada de Areia. No estudo da associação, as obras de pavimentação custariam cerca de R$ 170 milhões, e tirariam muitas cidades do isolamento, ao facilitar ainda o progresso econômico e social das comunidades locais.

Partilha de recursos

Além disso, a ATM pede no documento a destinação de R$ 67 milhões para ser aplicado entre 134 municípios, num montante de R$ 500 mil para cada cidade, cujos recursos seriam geridos pelo Governo do Estado. A associação solicita o dinheiro ao considerar a necessidade dos Municípios em promover a pavimentação asfáltica urbana de setores sem asfalto e/ou de trechos de ruas e avenidas que carecem desse infraestrutura.

Benefícios diretos

O presidente da ATM e prefeito de Pedro Afonso, Jairo Mariano, enfatiza a necessidade dos pleitos solicitados. “A pavimentação asfáltica tanto das rodovias estaduais quanto de ruas e avenidas da zona urbana trarão benefícios diretos aos Municípios, como a geração de emprego e renda, os incrementos ao comércio, o aumento da arrecadação local e o fomento à economia”, finaliza o Mariano, que aponta ainda a necessidade de participação efetiva da comissão de prefeitos na discussão do projeto e no acompanhamento da aplicação dos recursos públicos.

Victor Morais/Ascom ATM